domingo, 19 de dezembro de 2010

DA ORGULHO DE FALAR TAMBÉM!!

Felipe França bate recordista mundial e é ouro nos 50m peito em Dubai

Após garantir o bronze nos 100 m peito, brasileiro vence prova mais curta


Na final dos 100m peito do Mundial de Dubai, Felipe França chegou a ter a medalha de prata nas mãos, mas acabou deixando escapar e terminou em terceiro lugar. Neste domingo, nos 50m peito, porém, o nadador brasileiro veio decidido a levar o u ro. E levou. Com o tempo de 25s95, ele ainda bateu o recorde de campeonato da prova.

Desta vez sem dar chances ao recordista mundial, o sul-africano Cameron Van Der Burgh, Felipe França dominou a prova desde o início e garantiu seu primeiro ouro em mundiais com oito centésimos de diferença para seu principal rival, que fez 26s03. Com esta marca, o brasileiro também bateu o recorde do campeonato, 26s14, que era de Van Der Burgh, alcançado nas semifinais. O bronze ficou com norueguês Aleksander Hetland, com o tempo de 26s29.

- Na virada, eu já fiquei na frente. Aí, falei : “Um abraço” – brincou, em entrevista ao SporTV.

Assim como Cesar Cielo, França também se emocionou ao subir no lugar mais alto do pódio em Dubai. Ajoelhado, chorou muito ao ouvir a execução do Hino Nacional Brasileiro. Da arquibancada, o técnico Arilson Soares também não conseguiu segurar as lágrimas.

- Ainda não sei como é ser campeão mundial. Eu acho que ainda vou pensar nisso. Com certeza, com a medalha, vou sentir o gostinho de ser campeão mundial.

--

Com recuperação espetacular, Kaio Márcio é prata nos 200m borboleta

Nadador paraibano conquista sua segunda medalha no Mundial de Dubai

Uma recuperação na hora certa. Em uma disputa acirrada desde o início, Kaio Márcio não começou bem, mas cresceu nos 50m finais e conquistou a prata nos 200m borboleta no Mundial de piscina curta em Dubai, com o tempo de 1m51s56. Recordista mundial da prova, ele viu o sul-africano Chad Guy Bertrand Le Clos ficar com o ouro, com 1m51s61. O bronze foi para László Cséh, da Hungria, com 1m51s67.
-Foi legal, foi uma prova que eu não estava me sentin do tão bem, desde manhã. Mas eu consegui no finalzinho pegar a medalha. Foi uma prova boa, fiz o meu melhor tempo sem os trajes. Fico feliz em conquistar a prata.

Esta foi a segunda medalha de Kaio em Dubai. Antes, já havia levado o bronze nos 100m borboleta. Em 2006, no Mundial em Xangai, ele conquistou o ouro também nos 100m borboleta e o bronze nos 50m do mesmo estilo.

O brasileiro ainda volta à piscina neste domingo. Ele é um d os nomes do revezamento brasileiro no 4 x 100m medley, ao lado de Cesar Cielo, Felipe França e Guilherme Guido.

---

Brasil se despede do Mundial com medalha de bronze no 4x100m medley

Quarteto formado por Guilherme Guido, Felipe França, Kaio Márcio e Cesar Cielo ficam atrás da equipe dos Estados Unidos e da Rússia, em Dubai

A equipe brasileira do revezamento 4x100m medley entrou na piscina do Mundial de Dubai, neste domingo, acreditando na chance de garantir a medalha de ouro. Mas o cansaço acabou pesando, já que Cesar Cielo, Kaio Márcio e Felipe França participaram de provas individuais um pouco antes. O lugar no pódio, no entanto, foi garantido com a conquista da medalha de bronze, com o tempo de 3m23s1 2.

Único do quarteto brasileiro a não disputar prova individual no mesmo dia, Guilherme Guido abriu o revezamento no nado costas, mas não conseguiu entregar para Felipe França entre os três primeiros. Menos de uma hora depois de levar o ouro nos 50m peito, França diminuiu um pouco a diferença. Kaio Márcio, que foi prata poucos minutos antes nos 200m borboleta, deixou o Brasil em terceiro. Com a distância ainda grande para os primeiro colocados, ficou difícil para Cielo melhorar a cor da medalha. Os Estados Unidos ficaram com o ouro (3m20s99), e a Rússia com a prata (3m21s61).

- Prova dura, eu estava bem, mas no finalzinho faltou um pouco. Mas fiquei muito feliz por termos conseguido essa medalha para o Brasil - disse Kaio Márcio, em entrevista ao SporTV.

Brasil termina em sétimo no quadro geral de medalhas

O bronze, porém, foi festejado pelo quarteto. Cielo ressaltou também o desempenho do Brasil no geral, o melhor da história. O país fechou o campeonato em sétimo lugar com oito medalhas, sendo três de ouro, uma de prata e quatro de bronze. Com 12 ouros, seis pratas e sete bronzes, os Estados Unidos terminaram em primeiro. Rússia ficou em segundo (quatro ouros, quatro pratas e um bronze), seguida pela Espanha (quatro ouros, duas pratas e dois bronzes).

- Eu acho que a gente sai daqui mostrando que o Brasil é a natação que está mais em ascensão do mundo. Cada ano vem mais medalha. Mostramos que temos um time, não só talentos individuais. Mostramos que somos uma equipe forte e que promete se firmar como uma das maiores gerações do mundo, não só do Brasil. Essa prova, em particular, é uma das provas que me deixa mais feliz. Nunca imaginamos que faríamos história para o Brasil. É muito bom ganhar entre amigos - disse Cielo, ouro nos 50m e 100m livre e bronze nos revezamentos 4x100m medley e 4x100m livre.


GLOBO.COM

---

VALEU BRASIL,
VALEU MENINOS,
VALEU CESÃO, CAMPEÃO DE TUDO!!!

Um comentário:

Nilcelina disse...

felipe frança tambem goxto muiito dele