domingo, 6 de julho de 2014


O ano de 2014 não tem a realização do Campeonato Mundial em piscina longa, que volta em 2015. Portanto, essa temporada é considerada, em partes, "morta", pois não tem nenhum grande evento. Os principais atletas se dividem entre o, de uma certa forma, esvaziado Mundial em piscina curta, e o Pan-Pacífico, que não reúne atletas europeus, mas é disputado em piscina de 50m.

No fim de semana, Cesar Cielo ficou com o bronze nos 50m livre no Aberto da França, disputado em piscina longa. Número 1 do ranking mundial de 2014, ele vai focar agora no Mundial de piscina curta. Foi uma derrota triste, já que ele nem conseguiu baixar dos 22s (no Maria Lenk nadou 21s39). É bom lembrar que o tempo de Manadou, campeão da prova, nem chegou perto de sua marca feita em maio - 21s71.

Por outro lado, Thiago Pereira está focado em piscina longa, no Pan-Pacífico, competição que reunirá os melhores americanos, australianos, canadenses e japoneses. Na França, ele venceu os 200m medley, com um tempo alto, é verdade, 1min59s, mas saiu com a medalha de ouro.

Os dois são, desde 2007, os principais nadadores do país, que vive uma esperança de uma ótima geração vindo e também da explosão de atletas que há tempos fazem parte da seleção e que hoje já brigam entre os melhores do mundo.

Na volta às piscinas, Cielo é ouro nos 50m borboleta do Aberto da França

Bicampeão mundial comemora: "Dois ouros para o Brasil. Agora é torcer pela seleção contra a Colômbia". Nicholas Santos e Thiago Pereira conquistam a prata no 1º dia


Sem competir desde o Troféu Maria Lenk, em abril deste ano, Cesar Cielo provou mais uma vez por que está no topo do mundo nos 50m borboleta. Após se classificar com o melhor tempo (23s71) nas eliminatórias do Aberto da França, o bicampeão mundial da prova foi ainda mais veloz na final, conquistando o ouro com a marca de 23s52. O compatriota Nicholas Santos (23s74) levou a prata e o venezuelano Albert Subirats (23s84) completou o pódio, nesta sexta-feira, na cidade de Vichy Val D'Allier, província história na região central da França. Outro brasileiro na disputa, Thiago Pereira(24s54) ficou em oitavo lugar. 
Campeão olímpico nos 50m borboleta dos Jogos de Londres, em 2012, o francês Florence Manaudou havia se classificado com o segundo melhor tempo (23s93) para a decisão, mas desistiu de brigar por uma medalha. Além de Cesar e Nicholas, João Gomes Jr. e Raphael Rodrigues também fizeram dobradinha no pódio, com um ouro e uma prata, respectivamente, nos 50m peito. 
- Dois ouros paro Brasil no primeiro dia do Aberto da França. Agora é torcer pela seleção brasileira contra a Colômbia (na Copa do Mundo, às 17h) - comemorou Cielo pelo Facebook. 
Líder do ranking mundial dos 50m livre, prova na qual é tricampeão mundial, o brasileiro voltará à piscina neste sábado para a disputa mais rápida da natação diante de Manaudou e do australiano James Magnussen, campeão mundial nos 100m livre no ano passado, em Barcelona, na Espanha. Após um período intenso de treinos no Minas Tênis Clube, em Belo Horizinte, Cielo usa o Aberto da França para recuperar o ritmo de competição e espera diminuir o tempo em sua especialidade.
- Acho que um 21s50 seria uma boa marca - acrescentou o nadador.
Thiago Pereira é prata nos 400m medley
Apesar de ter ficado em último lugar na final dos 50m borboleta, Thiago Pereira conquistou a prata nos 400m medley, com o tempo de 4m19s44. O húngaro David Verraszto (4m14s38) sagrou-se campeão e o compatriota Laszlo Cseh (4m20s36) levou o bronze. 
Medalhista olímpico em Londres 2012, o atleta de Volta Redonda (RJ) encara uma maratona em Vichy Val D'Allier. A disputa servirá como preparação para o Pan-Pacífico, no mês que vem, na Austrália. Dono de 18 medalhas nos Jogos Pan-Americanos, sendo 12 de ouro, Thiago também está inscrito nos 200m e 400m livre, 100m borboleta e 200m medley, prova na qual ele busca o bicampeonato. 

Dobradinha brasileira
O Brasil dominou o pódio dos 50m peito. Depois de ser único a quebrar a barreira dos 28 segundos e liderar as eliminatórias com a terceira melhor marca do ano (27s06), João Gomes Jr. confirmou o favoritismo na decisão, terminando em primeiro lugar, com 27s10. O brasileiro Raphaël Rodrigues (27s79) ficou em segundo, seguido pelo francês Giacomo Perez Dortona (27.82). 
Em 17º na classificatória da prova, Tales Cerdeira (29s97) não avançou à final. Em compensação, ele avançou nos 200m peito, mas não garantiu um lugar no pódio, ficando em sétimo lugar, com 2m17s90. O húngaro David Verraszto (2m13s21) foi o mais rápido da disputa. Os franceses Quentin Coton (2m14s08) e William Debourges (2m15s47) terminaram em segundo e terceiro lugares, respectivamente, para a alegria da torcida local.  
Promessa na natação brasileira, Luiz Pereira faturou o bronze nos 200m borboleta ao cravar a marca de 2m03s59. Dono de três medalhas de prata e duas de bronze nas Olimpíadas, o húngaro Laszlo Cseh (1m59s39) foi ouro e o francês Jordan Coelho (1m59s67) conquistou a prata. 
Entre as mulheres, Graciele Hermann ficou com a quarta colocação nos 50m livre (25s16), atrás da holandesa Ranomi Kromowidjojo (24s53), da alemã Dorothea Brandt (24s84) e da francesa Anna Santamans (25s02). Nas finais B dos 100m livre, Marcelo Chierighini (50s14) e Nicolas Oliveira (50s17) terminaram em terceiro e sexto lugares, respectivamente. O italiano Luca Dotto (49s88) foi o primeiro, seguido pelo australiano Mathew Abood (49s83) e pelo francês Fabien Gilot (49s77).

Thiago Pereira é ouro, e Cielo é bronze no Aberto da França

O Brasil faturou mais três medalhas neste sábado, no Aberto da França de natação. Thiago Pereira, Cesar Cielo e João Gomes Jr. garantiram, respectivamente, ouro, bronze e prata em suas provas. O primeiro brasileiro subiu ao lugar mais alto do pódio nos 200m medley, com tempo de 1m59s24, superando o alemão Markus Deibler (2m00s09) e o húngaro Laszlo Cseh (2m00s21).
Já Cesar Cielo, recordista mundial, campeão olímpico e tricampeão mundial da prova, nadou em 22s16 e melhorou o tempo obtido nas eliminatórias da manhã: 22s39. O ouro ficou com o francês Florent Manadou (21s71) e a prata com o australiano James Magnussen (22s07).
Além do bronze nos 50m livre, Cielo tinha conquistado mais cedo o ouro nos 50m borboleta - venceu a prova na sexta-feira, com 23s52. Agora, o brasileiro focará no Mundial em Piscina Curta, em dezembro, em Doha (CAT).
"Não vamos mudar muito a estrutura do treinamento, da preparação. Vamos manter a moldura, entre piscina longa e curta, mas os treinos mais importantes serão em curta", disse Cielo.
João Gomes Jr. ficou com a prata nos 100m peito, com tempo de 1m00s89. A prova foi vencida pelo alemão Marco Koch (1m00s61) e o bronze ficou com o francês Giacomo Perez Dortona (1m01s33). Raphael Rodrigues, por sua vez, terminou em quarto (1m02s01).

Cesar Cielo e Thiago Pereira reencontram rivais na França

Sem competir desde abril, velocista volta às disputas no tradicional Aberto francês; já Thiago segue sua preparação de olho no Pan-Pacífico, no mês que vem


Longe das competições desde abril, Cesar Cielo voltará a medir forças com os adversários nesta sexta-feira, no Aberto da França. Ele cairá na piscina, na cidade de Vichy Val D'Allier, para a disputa dos 50m borboleta, prova na qual é bicampeão mundial. No dia seguinte, nadará os 50m livre e deverá ter nas raias ao lado a companhia do francês Florent Manaudou e do australiano James Magnussen. Na atual temporada, Cielo é dono da melhor marca na distância (21s39). 
- Eu não nadei mais depois do Maria Lenk e esta será uma competição para pegar ritmo depois de um bloco grande de treinos. Mesmo assim, quero um resultado razoável para dar o tom para o restante da temporada. Quero nadar as duas provas perto do padrão dos últimos anos: um 21s50 para os 50m livre e um 23s baixo para os 50m borboleta - disse Cielo, que também está inscrito nos 100m livre.
O velocista treina desde março no Minas, com o técnico australiano Scott Volkers. Sua prioridade em 2014 será o Mundial de piscina curta de Doha, em dezembro. 
- Não vamos mudar muito a estrutura do treinamento, da preparação. Vamos manter a mesma moldura, entre piscina longa e curta, mas os treinos mais importantes serão em curta.
O Brasil contará com outro medalhista olímpico em ação no evento francês. Thiago Pereira, que passou as duas últimas semanas treinando com parte da seleção brasileira em Tenerife, na Espanha, está inscrito nos 200m livre, 400m livre, 50m borboleta, 100m borboleta, 200m medley e 400m medley. 
- Nesses 15 dias tivemos apenas uma preocupação: nadar. O local é um dos mais completos para o alto rendimento. Fizemos bastante atividade dentro e fora da água. Treinos de potência, resistência e sessões de musculação fizeram parte do nosso cronograma. Aqui na França, vou tentar o bicampeonato nos 200m medley e testar outras provas, assim como venho fazendo na temporada. O nosso ápice será no mês que vem, no Pan-Pacífico da Austrália - afirmou. 
Além dele e de Cielo, o país será representado por Alessandra Marchioro, Carolina Bergamashi, Graciele Herrmann, João de Lucca, João Gomes Jr., Lorrane Ferreira, Manuella Lyrio, Marcelo Chierighini, Nicholas Santos, Nicolas Oliveira, Raphael Rodrigues, Tales Cerdeira e Vitor Guaraldo Santos.

domingo, 11 de maio de 2014

Cesar Cielo não teme retorno de Michael Phelps e fala sobre a vontade de vencer

Cielo comentou as lesões que atrapalharam seu rendimento nas Olimpíadas de Londres


A volta do maior atleta olímpico de todos os tempos, o nadador Michael Phelps, não é temida por Cesar Cielo. O norte-americano também nada os 50m livre, que é a especialidade do brasileiro tricampeão mundial.

Cielo prefere a cautela antes de afirmar alguma coisa do retorno às piscinas do lendário nadador: “Não, ainda não. Vamos ver se ele não faz alguma coisa de outro mundo. Por enquanto vamos ver o que ele vai fazer”.

Medalhista de ouro em Pequim 2008, Cielo ainda comentou as lesões, que atrapalharam seu rendimento nos Jogos Olímpicos de Londres, em 2012: “Eu pensei: 'será que eu vou voltar de novo do jeito que eu era?'. Cortei os dois joelhos. O problema foi quando bateram os três meses, e aí, vai voltar? Não conseguia nem levantar da cadeira. Mas eu estava determinado”.

Competitivo, o nadador brasileiro não esconde a satisfação e o orgulho que tem, quando conquista alguma marca importante ou título: “Você consegue o negócio e se sente o melhor cara do mundo, que é aquele momentinho depois da prova bem nadada. Eu vou olhar para alguém e dizer que em algum momento da vida ninguém nadou mais rápido do que eu nessa piscina”.

O duelo entre Phelps e Cielo também poderá acontecer no próximo Mundial de Natação, que acontece em 2015, em Kazan, na Rússia.

Cielo vence 100 metros livres e encerra Maria Lenk com conquista de seu 4º ouro

Com um tempo de 48s13, Cesar Cielo ficou na frente de Matheus Santana, que terminou a prova na segunda colocação


O Troféu Maria Lenk, disputado em São Paulo, terminou neste sábado com mais uma medalha de ouro de Cesar Cielo. Desta vez na prova dos 100 metros livre, o melhor nadador brasileiro da atualidade faturou a sua quarta vitória na competição, em que defende o Minas-MG.

Com um tempo de 48s13, Cesar Cielo ficou na frente de Matheus Santana, que terminou a prova na segunda colocação com 48s61 e bateu o recorde mundial júnior da categoria novamente, uma vez que já tinha feito a melhor marca do mundo durante as eliminatórias pela manhã.
O atleta da Unisanta-SP tem apenas 17 anos e vai despontando como promessa da natação brasileira para os próximos anos. "Acho que ainda posso melhorar a saída e a virada. Se tivesse conseguido fazer melhor esses dois fundamentos, podia ter feito na casa dos 48s1 ou 48s2. Mas não fico pressionado por bater o recorde, fazer o terceiro, primeiro ou sétimo tempo. Procuro fazer o melhor que posso. Não vou ao Pan-Pacífico porque meu foco serão os Jogos Olímpicos da Juventude (em Nanjing, em agosto), tudo bem passo a passo", disse.

João Bevilaqua de Lucca, do Pinheiros-SP, completou o pódio com um tempo de 48s67. Nicolas Oliveira e Marcelo Chierighini fecharam a prova na quarta e quinta colocações, respectivamente. "É bem empolgante o desafio de nadar aqui com o João e o Marcelo. Eles já foram campeões universitários e eu também. E o revezamento do Brasil vai só melhorando. Eu, pessoalmente, quero ir bem nos revezamentos também, além das provas individuais. Mas preciso voltar a nadar nos 47 segundos", comentou Cesar Cielo.

Nos 50 metros peito, João Gomes Júnior, do Pinheiros, levou a melhor com 23s43 e Felipe França, do Corinthians-SP, 23s44, ficou com a prata. A disputa sempre dura na prova e especialmente entre esses dois especialistas do estilo dão ao Brasil dois ótimos atletas para o Pan-Pacífico, competição para a qual eles já possuíam índices melhores feitos no Torneio Open, em dezembro de 2013.

Na última prova do campeonato, o revezamento 4x100 medley, a equipe do Pinheiros levou a melhor com um tempo de 3min37s40, conquistando a medalha de ouro com Fabio Arikawa, João Luiz Gomes Junior, Guilherme Rosolen e João Bevilaqua de Lucca. O Minas de César Cielo ficou com a prata, enquanto que o Corinthians ficou com o bronze.