quinta-feira, 13 de agosto de 2009

DE TUDO UM POUCO AO MESMO TEMPO AGORA!

Nossa... to com várias notícias e traduções acumuladas aqui!

Vou começar a por em dia hoje, já que de hoje pra amanhã não devem ter muitas notícias.

CBDA e técnicos festejam entrada do Brasil no mapa da natação mundial
Cesar Cielo, ícone da geração atual, acredita que o Brasil atingiu um bom modelo de gestão da natação

SÃO PAULO - Quatro medalhas, 18 finais, um recorde mundial, nove recordes de campeonato e 33 novas marcas sul-americanas. Encerrada a edição 2009 do Mundial de natação, a Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA) não esconde a satisfação com o melhor resultado do país na história da competição. Porém, até que ponto a entidade tem influência nestas conquistas?

Estrela da natação brasileira, Cesar Cielo se diz satisfeito com o apoio recebido. "Reclamei bastante, mas hoje tenho que dar os parabéns. Toda a preparação foi certinha, por isso os resultados apareceram", destacou o atleta, lembrando do mal-estar causado em setembro de 2008, quando não poupou os dirigentes ao ser questionado sobre o assunto no Troféu José Finkel. "Não associo minha medalha à CBDA. Eles me ajudaram pouco nesse trajeto", disparou, à época.

Quase um ano depois, Cielo acredita que o Brasil atingiu um bom modelo de gestão da natação. "Realmente com o trabalho e planejamento as coisas ficam melhores e é só usar esse molde para os próximos anos. Hoje, o Brasil já tem cara de time grande", avalia o melhor nadador do mundo nos 50m e 100m livre. Ele, porém, alerta que o trabalho ainda está longe de acabar.

"Provamos que a natação cresceu, mas ainda falta muito para chegarmos a um nível de Estados Unidos ou de uma Austrália. Espero, um dia, estar eu dividindo as atenções do Mundial com mais uns oito atletas", afirmou. Vice-campeão mundial nos 50m peito, Felipe França também fez questão de exaltar o trabalho da entidade que rege a natação no Brasil ao desembarcar em São Paulo, na semana passada. "Em termos de CBDA, eu acho que o suporte para eu ganhar a medalha de prata esteve perfeito. Não precisa mudar nada. O apoio para eu conquistar essa prata foi bom demais", assegurou.

Antes da competição, a confederação foi elogiada principalmente pela aclimatação realizada na cidade portuguesa de Rio Maior, que conta com um complexo de piscinas de alto nível. "Todo mundo gostou da preparação lá, que fez com que todos ficassem pensando na mesma coisa, o Mundial. Pela primeira vez tivemos um time e chegamos a um campeonato totalmente preparados", comentou o técnico de França, Arílson Soares.

De acordo com dados fornecidos pelo Comitê Olímpico Brasileiro (COB), a CBDA recebeu R$ 2,5 milhões de verbas da Lei Piva para o ano de 2009, além de recursos de patrocínio vindos dos Correios, totalizando cerca de R$ 15 millhões. Porém, com a necessidade de todo esse dinheiro ser dividido com os saltos ornamentais, maratonas aquáticas (Poliana Okimoto foi bronze na prova de 5km na Itália), nado sincronizado e pólo aquático, um outro fator foi preponderante para a evolução brasileira em Roma: o trabalho dos clubes.

"Para o grupo que está no Pinheiros, não falta nada. Temos todo o apoio do clube", garante Albertinho Silva, técnico da seleção brasileira, que afirma já ter recebido promessas dos dirigentes do esporte brasileiro. "Da CBDA, o presidente Coaracy Nunes disse que vai dar mais suporte para a gente. Vamos aguardar isso", emendou.

Questionado sobre em que exatamente consistiria esse apoio, Silva foi direto. "Aumentar meu salário, por exemplo, eu acho que seria um bom começo. E aumentar o salário dos atletas também seria um prêmio depois de tudo o que foi feito", analisou.

Um dos expoentes do Confao (Conselho de Clubes Formadores de Atletas Olímpicos), entidade que luta contra o Comitê Olímpico Brasileiro (COB) por maior apoio financeiro aos clubes, o presidente do Pinheiros, Antônio Moreno Neto vê na natação um bom exemplo a ser seguido pelo esporte nacional.

"Cada um teve o seu papel. A CBDA organizou a participação dos brasileiros nas competições e os clubes formaram os atletas. É este o caminho", comentou o dirigente. Dos 230 pontos feitos pela natação masculina do Brasil em Roma, que garantiu ao país o vice-campeonato na categoria, 176 vieram de atletas do Pinheiros.

No dia a dia, Albertinho já começa a sentir um maior reconhecimento por parte dos rivais. "O Brasil ganhou um respeito muito grande de todas as equipes. É nítido: a gente que convive no meio percebe a diferença no tratamento. Os estrangeiros agora vêm querer saber sobre nosso trabalho, os atletas desejam vir treinar aqui...", conta.

Soares também diz ter sentido uma resposta positiva no exterior. "Foi muito diferente. Pela primeira vez chegamos a uma competição com todos sabendo quem éramos nós, pois tínhamos na delegação um campeão olímpico, um recordista mundial e atletas muito bem ranqueados em suas provas", explica. "Eu fui cumprimentado na borda da piscina com todo mundo me chamando pelo nome, sabendo quem eram os meus atletas... o mesmo aconteceu com o Albertinho e o Fernando Vanzella. Nas próximas competições vai estar todo mundo olhando para o Brasil de novo", anima-se.

O otimismo é compartilhado com a CBDA. Na visão do supervisor técnico de natação da entidade, Ricardo de Moura, a tendência é a situação só melhorar. "Cada geração colocou um tijolo para construir isso que vemos hoje. Primeiro foi o desafio de fazer semifinalistas, depois finalistas e aí por diante. O Brasil é um país sensacional, tem um quantitativo para o esporte fantástico. Temos hoje 60 nomes já mapeados que podem chegar em 2012. É uma geração espetacular. Um dia vamos chegar a um ponto em que não precisaremos mais de índices e poderemos levar os dois melhores tempos de cada prova na seletiva", sonha o dirigente.

FONTE: Ig Esporte

--> Matéria MUITO BOA!!!!! ADOREI!!!!!!!!!

Coluna do Ancelmo Goes
'Green card' de Cielo
No encontro com Lula, César Cielo, nosso medalhista de ouro nos 50m e nos 100m livres, puxou o presidente para um canto e fez um pedido. Solicitou uma intervenção junto ao governo dos EUA para receber um green card, visto permanente de imigração. Cielo tem treinado no Alabama.

FONTE: Ancelmo.com

--> huahua... BORA LÁ, ITAMARATY!!!!!! AJUDA O CESÃO, AEEEEEEE!!!!!! - Demorou pra Mah entrar lá... hehehe


Quem sabe um dia o Brasil vai mudar
Fernando Grazian


Hoje o campeão mundial dos 50m livre e 100m livre Cesar Cielo e toda a delegação do Brasil que foi ao Mundial de Natação estiveram em Brasília para encontrar o presidente Lula. A CBDA tem patrocínio estatal, dos Correios, e a visita é para dar um reforço (desnecessário por sinal) à popularidade do mandatário da nação. Mas e se Cesar Cielo não fosse à cerimônia? E se o garoto de 22 anos que chegou ao topo do esporte sem ajuda pública simplesmente dissesse “não, eu não vou compactuar com isso”?.

Enquanto o Congresso chafurda na lama com casos absurdos de corrupção vindo à tona todos os dias, o Brasil não tem sequer um solitário cidadão protestando. Já na França, as pessoas foram às ruas hoje reclamar da prisão domiciliar da ativista Aung San Suu Kyi, de Mianmar. A população brasileira é claramente desengajada e desmobilizada e este não é o espaço para discutirmos como chegamos nesse ponto, mas e se Cielo tivesse se recusado a encontrar Lula? E se ele tivesse dito que não iria apoiar um cidadão que apoia um outro cidadão coberto de denúncias para ter apoio nas eleições de 2010? Será que o movimento de Cielo inspiraria outros?

Não é o caso de jogar um peso nas costas do nadador. Ronaldo, por exemplo, poderia ter feito o mesmo quando venceu a Copa do Brasil. Quem sabe Anderson Varejão, Kaká, Dunga, Parreira, Gustavo Kuerten, Felipe Massa, Rubens Barrichello, e Tiago Camilo pudessem fazer o mesmo. Quem sabe uma atitude dessas inspiraria a Ordem dos Advogados do Brasil a voltar à vida pública. Quem sabe a OAB inspiraria os bancários, os metalúrgicos, os economistas e os jornalistas. Quem sabe Chico Buarque, aquele que cantou a luta contra a ditadura, poderia cantar a luta pela moralização, pela ética. Quem sabe Chico inspiraria Maria Rita, que inspiraria o Sepultura, que inspiraria Cláudia Leitte, que inspiraria Zezé di Camargo e Luciano. Quem sabe Selton Mello, Rodrigo Santoro, Tony Ramos e Wagner Moura também começariam a se manifestar.

Quem sabe o Brasil poderia dar uma guinada em sua história se os famosos mostrassem que estão de saco cheio dos sorrisos sarcásticos dos senadores, dos conchavos, das negociatas, da cara-de-pau, do mensalão, dos atos secretos, dos dossiês, das verbas indenizatórias, dos funcionários fantasmas, do caixa 2, dos sanguessugas, das netas beneficiadas. E, principalmente, se fizessem algo prático, nas ruas e não apenas na internet, para mudar essa situação. Quem sabe os esportistas, cantores, atores e escritores inspirariam toda a sociedade a querer viver em um país melhor. Hoje, a senadora Marina Silva, que pode ser candidata à Presidência, disse sentir a necessidade “de haver portadores de utopia” no Brasil. Ela acertou em cheio. Esse “levante de personalidades” é uma clara utopia, ingênua até, de quem queria viver em uma sociedade diferente e não sabe mais onde procurar esperança. Mas se sonhar não custa mesmo nada, não há problema em continuar torcendo para que as coisas mudem.

FONTE: O Povo Online

--> Olha... Não gostei desse texto... MUITO BEM ESCRITO E ARGUMENTADO, mas ataca uma pessoa que não merece... Esse cara não deve saber que ano passado o Cesão perdeu a "verba" (pequena por sinal) que recebia da CBDA por se recusar sair de Auburn só pra ir a Brasília "beijar a mão do Lula". Depois das Olimpíadas ele foi lá e dessa vez, ele novamente não poderia deixar de ir.
Como disse a Flávia, agora é a hora de ir lá, ele não tá treinando, já passou o estresse do treino e das competições.
E sim, é necessário fazer política. Infelizmente a Confederação ainda não teve a "competência" de conseguir um patrocínio privado e até lá será preciso ir a Brasília, fazer umas fotos e dar umas declarações elogiosas ao patrocinador estatal.
É muito fácil criticar quando você não tem obrigação nenhuma com as pessoas de quem fala, ou está longe o suficiente pra não conhecer a realidade deles!
Já o Corinthians só foi em BSB porque é o time do presidente... Eles não devem nada ao Estado. ELES DEVERIAM TER UM TEXTO DESSES CRITICANDO!

Bem... já vem um post com mais noticinhas... Me estressei com esse texto! hehe

Beijocas Celestes!

3 comentários:

Carolina disse...

Concordo com a Paty.
Só um comentariozinho que eu sempre faço quando vejo as palavras "Chico Buarque" e "ditadura": exílio na zoropa até eu, benhê.
Lembrando que eu gosto de Chico, apesar do comentário.

arivana disse...

tbm não gostei um ''pouquinho''
desse texto ,do tom e de algumas palavras que ele usou....


deveria ter ser ''expressado'' melhor....

Anônimo disse...

eu acho que ele deveria recusar a ir sim… e APROVEITAR E DEVOLVER TODA A GRANA QUE RECEBEU DO PATROCINIO DOS CORREIOS !!(EMPRESA DO GOV FEDERAL=LULA) QUE TAL A IDEIA??